Utilizamos cookies para aprimorar sua experiência em nosso website. Ao continuar navegando por este website, você concorda com o uso de cookies. Para saber mais, leia Cookies

Tudo o que sempre quis saber sobre as árvores de citrinos e a invernia

O Outono ainda mal começou e o frio já se está a instalar. "Vou-te fazer uma bebida quente com limão" ouve-se muitas vezes, o que dá azo à seguinte questão:

Pode-se semear caroços para ter um limoeiro?

Bom, como acontece com todas as plântulas, o rebento será diferente da planta mãe, porque também contém material genético do "pai". Assim - como em todos os frutos - enxertar é a única forma de manter as variedades dos limões. Para isso, ramos do tipo pretendido são enxertados em "doadores de raízes" que funcionam como bases de enxertia.

Embora muitas vezes seja possível plantar caroços de citrinos com sucesso, as árvores resultantes só produzem fruto muitos anos mais tarde e a quantidade e qualidade do fruto é incerta, porque ninguém testou ou reportou previamente a combinação exacta dos genes das plantas novas. Contudo, é interessante que em alguns casos, as plantas novas de citrinos podem produzir fruta correspondente à variedade a partir de caroços semeados. Vale a pena tentar. A germinação é despoletada quando as sementes ficam frias (coloque-as no compartimento de vegetais do frigorífico a 1-5° C durante 14 dias).

É garantido que gostará de ver as folhas de germinação do limão a empurrar o solo para verem a luz do dia. E falando de luz: Os caroços de citrinos devem ser semeados no final de Fevereiro ou início de Março, quando os níveis de luz e as temperaturas diurnas estão a subir novamente. O tempo deve estar luminoso e quente com temperaturas de germinação constantes aproximadas de 21-25°C. As plantas novas precisam de um local muito luminoso.

Invernia

Pode descobrir mais sobre a melhor forma de cuidar da sua árvore de citrino noutra Newsletter Especial da GARDENA na próxima Primavera, no início da nova época de citrinos ao ar livre.

Mas como as árvores de citrinos vão precisar de cuidados de Inverno brevemente, queremos dar informações específicas sobre este assunto nesta Especial da GARDENA:

As árvores de citrinos são um pouco complicadas no que toca à invernia, como já deve saber. Muitas vezes, as pessoas perguntam o que podem fazer para evitar a queda das folhas, que ocorre no final do Inverno - geralmente, devido a um cuidado incorrecto.

Compreender a árvore

A espécie dá-se bem em climas tropicais e subtropicais, mas também vive no clima Mediterrânico, que - no Inverno - pode chegar aos zero graus ou um pouco menos. Isto significa o seguinte para o seu cuidado: As árvores de citrinos precisam de muita luz no Verão e no Inverno, tal como teriam nos seus habitats naturais.

A luz e a temperatura são inter-dependentes, pois agem em conjunto e separadamente para activar o metabolismo da árvore - o que complica o cuidado das árvores de citrinos no Inverno. Muito simplesmente: Quanto mais luz a árvore tiver (que activa a fotossíntese), mais calor precisa para alcançar uma velocidade metabólica suficiente. Quanto mais calor a árvore receber (que acelera o metabolismo), mais luz precisa para alcançar fotossíntese suficiente.

Se o metabolismo da árvore for demasiado rápido durante o Inverno, porque a temperatura é demasiado alta (por exemplo, se a planta estiver numa sala de estar, em particular atrás de uma cortina) e não tiver luz suficiente, a árvore metaboliza mais substâncias do que consegue gerar através da fotossíntese - consome-se a si mesma.

Contudo, faz sentido deixar a planta hibernar, colocando-a num local muito luminoso a uma temperatura baixa (incluindo também ventilação sem gelo do local da árvore no Inverno). Isto, porque nas latitudes mais a norte o local mais luminoso possível é como uma sala escura em comparação com as condições de luz nos trópicos, especialmente no Inverno. Para os que gostam de números: Medi uma luminosidade de 190.000 a 210.000 lux perto da hora do almoço em Zanzibar em Fevereiro deste ano. Na mesma altura, talvez estivessem 10-15.000 lux no exterior da Alemanha. Uma casa de Inverno muito luminosa (como uma pequena estufa ou orangerie) pode fornecer apenas 10.000 lux ou menos. Uma casa de Inverno normal (as pessoas costumam dizer "vou pô-la num corredor, perto de uma janela virada a Norte, onde a luz é mais luminosa") só chega a aproximadamente 1.000 lux; a luminosidade das salas de estar é normalmente de 500 a 800 lux. Repare: Nessas condições, é mais ou menos um caso de fazer figas e esperar que tudo corra bem, pois a invernia de árvores de citrinos, devido à diferença entre a luz que necessitam e a quantidade de luz que realmente recebem.

Agora que tem as informações, voltemos às medidas práticas.

Três estratégias de invernia demonstraram ter sucesso.

A.: Faça a árvore passar o Inverno na estufa de um viveiro, ou em casa, numa pequena estufa, jardim de inverno ou orangerie (www.florino.de).

B.: Faça a árvore passar o Inverno num local luminoso a uma temperatura entre 5 e 10°C; ventile a sala frequentemente e proporcione sombra, se a luz solar quente penetrar a sala (a partir do final de Janeiro, em especial para as janelas viradas a Sul).

C.: Faça a árvore passar o Inverno num local muito luminoso a uma temperatura de cerca 16/18 a 20°C.

A variante C é a mais difícil, pois essas condições são quase impossíveis de criar. Nestas partes, temos condições de luz piores que as referidas e normalmente aquecemos as salas de estar a 21°C, no mínimo, nos dias frios de Inverno. As salas com apenas 16 a 18 graus, que seria preferíveis, são salas raramente usadas ou corredores frescos. Nessas salas, as árvores devem ser colocadas o mais perto possível de uma janela.

Sobre o tema da temperatura:

As folhas também caem, porque as árvores estão demasiado molhadas e porque há uma grande diferença de temperatura entre as raízes e as folhas: "Cabeça quente e pés frios", como lhe chamam os jardineiros - ou, na realidade, "pés quentes e cabeça fria". O motivo raramente é notado: Conforme a sala aquece, a maior parte da árvore aquece à temperatura ambiente de, por exemplo, 21°C. Mas está sobre um chão a uma temperatura de apenas 16 a 18 graus. As raízes mais frias trabalham mais devagar que as folhas quentes; a árvore fica sob stress e perde as folhas. A solução: Separe a base da árvore do chão frio colocando-a num suporte móvel ou num vaso com rodas e ventilação suficiente por baixo, ou coloque um lenço de poliestireno grosso entre o chão e o vaso para isolar a árvore do frio do chão.

A situação oposta: A árvore pode estar sobre um chão aquecido, por isso as raízes aquecem até 20 a 28 graus e o topo está apenas entre 18 e 22 graus. Algo semelhante acontece: A árvore fica sob stress porque, agora, as raízes estão mais activas que as folhas. Resultado: As folhas caem.

Bom, já aqui tem muito para ler! Contudo: Quanto melhor entender as árvores de citrinos e a forma como as pode influenciar durante a fase de invernia, melhor poderá lidar com a situação e desenvolver a melhor estratégia de invernia para a situação em sua casa. E pode reagir mais depressa com acções alternativas se houverem problemas.

Estas relações de luz/temperatura são comparativamente simples em comparação com as estratégias de fertilização e de rega nos seis meses mais frios do ano:

Não fertilize entre Setembro e Fevereiro; se a planta passar o Inverno no frio (variante B acima), não fertilize entre Setembro e Março. Trate a falta de ferro (nervuras das folhas verdes, folhas amarelas) adicionando fertilizante ferroso.

Regue usando água macia à temperatura ambiente. Não use água dura, pois pode causar falta de ferro. Para uma invernia mais quente, regue cuidadosamente de acordo com a situação; em particular, evite regar demais e alagar. Há mais árvores afogadas que secas! Para a invernia fria, mantenha a árvore mais seca (solo com terra ligeiramente húmida) - o bloco de solo não deve ficar seco e a árvore não deve secar.

Deixe a árvore no exterior o mais possível e coloque-a novamente no interior o mais cedo possível na Primavera.

Em particular, no final do Inverno e no início da Primavera, pode colocar a árvore num local protegido no exterior. O local não deve aquecer a ponto de as temperaturas à noite e durante o dia serem muito diferentes, por exemplo, de noite 5°C, de dia 20-25°C.

Antes de mover a árvore para o interior, limpe-a bem e faça tudo para garantir que não há caracóis nem pulgões a passar o inverno com ela. Se necessário, pode podar nesta altura. Desbaste as copas muito espessas para que possa haver mais luz a penetrar. No final de Janeiro, verifique as pragas (em crescente nesta altura do ano). As cochonilhas já estão em movimento. Os últimos a aparecer são os pulgões, mas até estes aparecem de Março em diante.

Os nossos votos de sucesso na invernia das suas árvores de citrinos!

Mais uma sugestão:

As pessoas que querem uma árvore de citrinos pequena e bonita, que também suporte locais mais quentes e menos luminosas devem mudar para a fortunella - o kumquat!

Comments