Utilizamos cookies para aprimorar sua experiência em nosso website. Ao continuar navegando por este website, você concorda com o uso de cookies. Para saber mais, leia Cookies

Algo a florir!

Se as suas flores já estiverem a florir nos canteiros, um pequeno esforço, na altura certa, poderá fazer com que fiquem ainda mais bonitas. Poderá ainda fazer com que a beleza das flores dure o máximo de tempo possível e reapareça de novo o quanto antes. A seguir, explicamos o que necessita de fazer aos seus canteiros de arbustos e flores agora mesmo!

Informações interessantes sobre como cuidar de canteiros de arbustos e flores

É impressionante! Ainda há pessoas que adoram flores mas continuam a dizer: "Já não faço canteiros, dão demasiado trabalho". OK, é certo que existe algum trabalho envolvido. No entanto, os canteiros de flores e, em especial, os canteiros de arbustos são tão fáceis de cuidar que a impressão dada pelos jardineiros de que estão constantemente a tratar deles é de facto surpreendente.

Comparemos um canteiro de arbusto com um relvado: é necessário cortar um relvado, pelo menos, de dez em dez dias entre meados de Março e meados de Outubro, ou seja, durante seis meses, o que equivale a 18 ou 20 vezes. Consoante o tamanho do relvado, este trabalho poderá demorar entre 30 minutos e duas horas, isto é, um total de 10 a 40 horas, não considerando outros trabalhos necessários, nomeadamente a fertilização ou a escarificação. Isto significa que o relvado precisa que lhe dedique, pelo menos, uma semana de trabalho por ano.

Os canteiros de flores, que alojam flores sazonais e arbustos, não exigem que lhes dedique esta quantidade de tempo. Se forem plantados garantindo que as plantas são adequadas para a localização (e, como tal, que crescem fortes) e se forem organizados n um "conjunto fechado", é fácil cuidar deles. "Conjunto fechado" significa aqui que as folhas das plantas adjacentes se tocam (no caso dos arbustos, isto deverá ocorrer, no máximo, no segundo ano). Nesta altura, cobrirão o chão de sombra para impedir que as sementes das ervas germinem e farão com que a humidade do solo evapore mais devagar.

Comparações simples do esforço dispendido (como a apresentada em cima), dão uma nova perspectiva dos canteiros de flores, fazendo parecer que requerem muito menos esforço. Isto torna a ideia de criar um mar de flores no seu jardim muito mais agradável. Avance, estamos aqui para ajudá-lo!

Como tornar a rega mais fácil

Os arbustos crescem em ambientes naturais húmidos ou muito secos. No seu jardim, isto significa o seguinte: se seleccionar os arbustos certos para o canteiro, virtualmente, estes poderão crescer quase sem rega, excepto durante situações climáticas excepcionais, altura em que as plantas precisarão de alguma atenção. As plantas escolhidas e o método de plantação ficam, por conseguinte, decididas e, tal como mencionado acima, as palavras-chave são "conjunto fechado". 

Para reduzir o esforço de rega, cubra os canteiros de plantas com compostos de casca ou cascalho, consoante os requisitos do design. Além disso, um sistema de rega automática poderá ser a forma adequada de reduzir o esforço envolvido. 

Caso continue a querer ou a necessitar de regar as plantas, a melhor forma de o fazer é a seguinte: regue apenas as plantas quando estas começarem a murchar. É nessa altura que o problema começa a ser sério. Até esse momento, a natureza consegue resolver os problemas por si. Isto aplica-se à fase de maturidade das plantas, não à fase de crescimento que dura aproximadamente um ano. Em vez de carregar regadores de um lado para o outro, simplifique a tarefa de rega utilizando um tubo e uma unidade de lança para rega, para que todo o canteiro seja abarcado comodamente e a água chegue melhor às plantas. 

A melhor altura para regar é no início da manhã, a segunda melhor escolha é a horas avançadas da noite. Esta é a segunda melhor opção porque é preferível que as plantas não iniciem a noite completamente molhadas, o que poderá promover o aparecimento de fungos. Uma regra geral na rega é a importância de não molhar completamente as folhas e, especialmente, as flores por essa mesma razão. Durante o dia, as plantas só deverão ser regadas em casos de emergência e deverá ser utilizada água morna. A rega de plantas que se encontram quentes com água corrente, ou seja, água demasiado fria, irá arrefecer as raízes quando pretende que elas tenham o seu melhor desempenho. Quantidades de água: Mais água com menos frequência é melhor do que menos água com mais frequência. Para que fique claro: regue bem e de um modo direccionado, mais especificamente, deverá utilizar cerca de 10 litros de água por metro quadrado. 

Sugestão: Se utilizar águas pluviais, não precisará de pagar a água da rede e a quantidade correspondente de águas residuais. As águas pluviais são abundantes. Por exemplo, se cair 700-800 mm de chuva por ano na sua região, isso significa 700-800 litros de chuva por metro quadrado. Isto poderá facilmente corresponder a um tanque de água grátis por parcela e ano!

Fertilização das flores do jardim – sem complicações!

As regras básicas mais importantes para uma fertilização correcta do jardim encontram-se na Newsletter especial da Gardena sobre fertilizantes. Aqui, iremos repetir apenas o seguinte: 

Nos jardins de arbustos, a fertilização está dependente sobretudo da quantidade de folhas e flores que as plantas formam. Só fertilizo os arbustos adornados com rochas, de tempos a tempos, com um punhado de farinha de corno ou um pouco de composto (não mais de um litro por metro quadrado). Os arbustos de canteiro em forte crescimento poderão receber cerca de 50 gramas de fertilizante composto por metro quadrado na Primavera (por volta de Março/Abril). Alternativamente, pode distribuir cerca de três litros de composto por metro quadrado. Os arbustos em crescimento, mais frágeis, só precisam de 30 gramas ou 1,5 litros. Em meados de Junho, pode alimentá-los com uma segunda quantidade ligeiramente menor. 

As mesmas regras aplicam-se a canteiros com flores de Verão anuais ou bienais. No entanto, como estas plantas precisam de formar muitas folhas em poucas semanas, é óbvio que será necessário manter-se atento no que respeita ao fertilizante. Além da fertilização destas plantas com 50 gramas de fertilizante composto (fertilizante para plantas em floração) por metro quadrado durante a plantação, fertilize uma segunda vez (40 gramas ou 1,5 a 2 litros de composto) no final de Junho e uma terceira vez (40 gramas ou 1,5 a 2 litros de composto) nos primeiros dias de Agosto. Este processo terá melhores resultados quando feito em dias húmidos e nublados. Caso contrário, fertilize durante a rega das plantas. Não se esqueça de passar o ancinho logo de seguida no solo fertilizado, mesmo que esteja a utilizar composto.

Suportes para canteiros de arbustos - como?

Caso arbustos solitários ou inseridos em canteiros atinjam um tamanho crítico, o vento e a chuva podem facilmente deformá-los, dobrá-los e até parti-los. Pode refrear ligeiramente os bonitos arbustos do canteiro com um anel para arbustos que deverá ser bem preso antes mesmo de ser necessário. Os anéis, por norma, ficam melhor na planta do que as fibras têxteis ou os atilhos. Além do mais, estes últimos têm de ser atados em torno de dois ramos opostos do arbusto ou, caso contrário, os fios poderão facilmente escorregar do tronco para o chão. Boas ideias que poderá experimentar: Dobre um ramo de salgueiro, dando-lhe a forma de um anel ou coroa, e fixe-o numa estaca. Tem agora um suporte feito por si, em casa, com um aspecto clássico e rural. Se gostar do estilo rústico ou pretender uma maior proximidade com a natureza: pegue em alguns ramos de avelãzeira com um metro de comprimento, coloque três, quatro ou cinco à volta do arbusto e curve as suas extremidades por cima do arbusto até as conseguir inserir num buraco cavado com uma pá. Tape o buraco depois de introduzir as extremidades. Se a flexão dos ramos provocar muita tensão, quebre-os. A acolhedora estrutura feita com os ramos é amiga do ambiente e terá rapidamente os arbustos a crescerem em seu redor, o que lhes dará suporte.

E o que fazer com as ervas? E com a erva-do-bispo?

Poucas sementes germinarão num canteiro de arbustos se estes forem plantados suficientemente perto uns dos outros, formando uma área coberta , caso seja necessário. Pode sempre sachar entre os ramos para perturbar quaisquer ervas que ainda assim consigam germinar. No entanto, tenha cuidado: alguns arbustos, por exemplo, a hosta, têm raízes muito perto da superfície que podem ser destruídas pelo sacho.

A erva-do-bispo é um problema frequente nos canteiros de arbustos que se alastra, instalando-se em todo o lado. A sua remoção é muito trabalhosa. Quando esta é retirada da terra, ficam sempre pequenas partes da raiz no solo que voltam a crescer e formam novas plantas de erva-do-bispo. 

Anteriormente, era muitas vezes necessário remover totalmente a erva-do-bispo e depois voltar a criar o canteiro de raiz. Agora, existe um herbicida biológico da Neudorff que elimina com eficácia a erva-do-bispo (Finalsan GF GierschFrei). Se fizer o esforço de cobrir individualmente as folhas da erva-do-bispo, e só esta erva, poderá assistir à sua decomposição em poucas horas.

Precisa de cortar os seus arbustos?

Não há necessidade de aparar só pelo prazer aparar um jardim de Verão. Se quer evitar a formação de sementes e a sua semeadura espontânea, retire as flores cortando-as. Pode encorajar o crescimento de delfínios, acónitos, salva, erva-dos-gatos e margaridas retirando os ramos floridos na fase inicial, para que se possam regenerar-se e florir novamente, no máximo, no Outono. No meu caso, deixo os arbustos que se retraem no Verão e murcham, como a dicentra, recuarem antes de remover as folhas murchas, mesmo que pouca beleza tenham ao secar. Contudo, o facto de permitir que as plantas deixem cair as suas folhas fortalece-as à medida que entram na sua fase de repouso.

Para retirar mais prazer da jardinagem: divida os seus arbustos

No fim do Verão (dependendo do tempo no início de Setembro), pode extrair e dividir um grande número de arbustos, especialmente margaridas ou íris-anão, por exemplo, para os revitalizar. Só os arbustos muito duradouros, como as peónias, devem manter-se no mesmo lugar durante anos. 

A altura em que se faz a divisão dos arbustos é também a altura em que poderá partilhá-los: presenteie os amigos que partilham o seu amor por jardins com um arbusto que não pretenda conservar. Além de aumentar a variedade de arbustos existente nos jardins de cada uma dessas pessoas, os presentes trazem alegria a todos e estreitam amizades.

Como proceder para que as suas flores floresçam ainda melhor no Verão

Se segue sempre as informações disponíveis sobre a fertilização e a rega dos canteiros de flores de Verão anuais, já fez o mais importante porque um fornecimento consistente de água é vital para que as flores tenham uma vida mais longa. No caso das variedades que não suportam tão bem a terra calcária e precisam de ferro, caso das petúnias, hebes, bacopas e margaridas azuis, poderão surgir sintomas desta carência de ferro (as folhas novas aparecerão amareladas, enquanto as nervuras se mantêm verdes na raiz). Esta situação terá grandes probabilidades de acontecer em solos muito calcários e quando é utilizada água dura. Bastará tratar as plantas com um suplemento ferroso comprado num retalhista especializado e utilizá-lo de acordo com as instruções. 

Em Agosto, algumas plantas (por exemplo, a flor-canhota ou as variedades mais antigas de petúnias) poderão estar a florir e outras poderão já ter desaparecido por completo (por exemplo, a lobélia e a salva) quando regressar das férias. É conveniente remover as plantas mortas do canteiro. Plante os espaços abertos com ervas aromáticas altas, relva e arbustos, por exemplo, para transitar de uma atmosfera de fim de Verão para um ambiente outonal. No caso de as flores de Verão, em especial brincos-de-princesas, lantanas, gerânios, nemésia, diáscia, arbustos ardentes e bidens, não permita que as plantas cheguem a largar semente, pois isso alterará as suas hormonas e produzirão menos flores!

Garantir que tem sempre flores todos os anos: bienais

Lembre-se que as flores bienais têm de ser semeadas cedo se quiser tê-las a embelezar o seu jardim no ano seguinte. Estas flores incluem cravinas, funcho, dedaleiras, viperinas, moleiro-rosa, cardo mariano, círios-do-rei e algumas gencianas.

Está agora na altura de semear também os amores-perfeitos e as violetas para o próximo ano, não se esqueça de complementar com margaridas de jardim, de flor larga, e lembre-se das regras básicas que deverá respeitar.

Vegetais de ornamentação e flores comestíveis

Se plantar vegetais de ornamentação (por exemplo, rutabagas de folhas coloridas) e ervas aromáticas (por exemplo, azedas de folha vermelha), não se esqueça de os colher. As flores tenras destas plantas são, muitas vezes, excelentes para usar na cozinha e os dois exemplos apresentados são iguarias deliciosas que pode colher regularmente. Se os ramos florirem, remova-os de imediato. Existem outras flores que podem sair directamente do arbusto para a cozinha: pode utilizar lírios-de-um-dia e também as flores da curgete, por exemplo, são um bom acompanhamento para uma salada de frango. As diversas variedades de lírios-de-um-dia têm sabores diferentes. As variedades 'Crimson Pirate', 'French Lingerie', o lírio amarelo-limão e o lírio-de-um-dia amarelo são todas óptimas para comer. Os lírios-de-um-dia e as flores das dálias, juntamente com as flores da borragem e/ou da calêndula também são excelentes para ornamentar e para temperar as coloridas saladas de Verão. Pessoalmente, prefiro o sabor das flores claras da dália ao sabor das mais escuras, que por vezes são demasiado amargas dependendo da variedade. Colha a flor da dália e prove-a, o sabor é semelhante ao da alface, mas um pouco mais forte.

Comments